Todas as quintas-feiras à tarde, o DJ Fabrizio dá-nos música no Pestana CR7 Lisboa. Ele consegue o suave equilíbrio entre diferentes géneros musicais e adapta a sua seleção ao público que o está a ouvir. Nascido na tranquila ilha do Porto Santo (Madeira) há 36 anos, Fabrizio Reinolds defende que “para gostar de música, é preciso primeiro gostar do silêncio”.

Como é que te tornaste um DJ?

Comecei por produzir música e posteriormente a passar música.

Que tipo de música preferes?

Sou versátil. Gosto muito de funk, disco, jazz, soul e música electrónica.

A minha playlist

Garfield Fleming – Don’t send me away
Deodato – Keep on moving
Peven Everett – Feeling you in and out

DJ Fabrizio

Como descreves o ambiente no Pestana CR7 Corner?

Temos várias faixas etárias, não nos podemos cingir a um só estilo musical. Nunca temos o mesmo tipo de público, é preciso ter sensibilidade e adaptar a música.

Qual o episódio mais engraçado que já viveste aqui no hotel?

Já tive gente a dançar em frente à Recepção, a pedir música, a vir aqui dizer que gostam do som e até a tentar dar uma gratificação…

O que costumas pedir no CR7 Corner & Bistro? E o que recomendas o quê aos teus amigos?

Gosto muito da carta de vinhos, é muito abrangente. E gosto muito do risoto de camarão.

Vê também:

Já conheceste o Cristiano Ronaldo? Conta-nos como foi.

Vi-o duas vezes aqui neste hotel com a esposa e dois amigos. Mas é claro que continuei a fazer o meu trabalho… Não podia sair da cabine e ir pedir um autógrafo!

Para além da música, há alguma atividade onde te sintas completamente feliz?

Gosto de andar, ler, praia e sossego.

E quando vais de férias, é praia e sossego que procuras?

Sou do Porto Santo, não havia outra hipótese. Praia, música calma, descanso e sossego é o que eu gosto. Durante as férias, gosto de ouvir o mar e dormir descansado, fugir um bocado do barulho dos carros e da poluição. Acho que para gostar de música é preciso primeiro gostar do silêncio.

Onde te imaginas daqui a 10 anos?

Daqui a 10 anos imagino-me a ter um negócio meu: uma loja de discos, um bar, um clube, mas sem deixar de ser DJ e de estar no meio da música.

Vê também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*

RESERVE JÁ